O lado cinza das novidades da Sony na E3 2013

Sony E3 2013

Enquanto a Sony aproveitava de uma saudável salva de elogios nas mídias sociais – e alguns GIFs honestamente hilários em sua homenagem –, Jack Tretton deu uma entrevista para Geoff Keighley, do Game Trailers, dando algumas más notícias.

Apesar de serem ovacionados no palco ontem à noite (10), os executivos da Sony estavam apenas contando uma meia verdade quando anunciaram que o PlayStation 4 tinha “suporte para jogos usados”.

De fato, os jogos feitos internamente pelos estúdios da empresa podem ser trocados e vendidos como o dono original bem entender, assim como foi explicado naquele maravilhoso vídeo estrelado pelos executivos da Sony. Mas aí está a sacada: games feitos por outros estúdios podem muito bem impor as restrições que lhe derem na telha para controlar a propriedade dos seus projetos.

“Nós criamos a plataforma. Com certeza, afirmamos que nossos jogos feitos internamente não terão [algum tipo de restrição]“, disse Tretton. “Mas nós acolhemos as publishers e seus modelos de negócios na nossa plataforma. Teremos free-to-play; teremos todo tipo de modelo comercial em potencial ali e, novamente, isso depende da relação das publishers com o seu consumidor, e no que acreditam ser ideal para elas. Então, não vamos interferir nessa questão. Vamos dar a elas uma plataforma para publicar seus games.”

Essa resposta é notavelmente distante do discurso libertário e redentor vociferado pelo executivo na noite anterior – pelo menos, em parte. Potencialmente, a medida não é muito distante do que a Microsoft também está propondo com o Xbox One. Se essa política depender das produtoras, o que as impediria de impor um controle sobre a propriedade dos seus jogos? Ou mesmo aplicar uma taxa, ou restringir a troca entre pessoas?

Mais uma vez, a Sony está apenas usando uma estratégia de marketing onde apresenta um produto melhor que o seu concorrente, mas que não seja exatamente tão perfeito quanto seus ávidos defensores gostam de pintar.

Claro, o fato de que o PlayStation 4 não vai precisar se conectar com os servidores da empresa uma vez por dia e a suposta liberdade de região do console são ótimas decisões da Sony e, se forem aplicadas como estão sendo descritas, devem ser devidamente elogiadas. No entanto, jogar a questão dos games usados nas mãos da publishers acaba sendo apenas uma solução ligeiramente melhor que a da Microsoft (que está alienando a imprensa e sua base consumidora com falta de explicações), mas está longe de ser ideal.

Esperando pela lenda

The Last Guardian

Na mesma entrevista, Jack Tretton ainda teve que responder uma difícil pergunta sobre o tão esperado The Last Guardian, a continuação espiritual de Ico e Shadow of the Colossus que foi anunciado pela Sony em 2009 para o PS3 e, desde então, sumiu.

“O jogo está em hiato”, disse Tretton. Hiato? Sim, é tipo quando aquela banda das antigas decide dar um tempo para cuidar de outras coisas da vida. Em outras palavras, o desenvolvimento de TLG está pausado indefinidamente.

Shuhei Yoshida, presidente da SCEA, estava fora da entrevista do Game Trailers, mas rapidamente desmentiu Tretton para os jornalistas do Kotaku US, dizendo que não tem nada dessa história de hiato. “Esse termo ‘hiato’ – não sou nativo na língua inglesa –, mas é um termo confuso”, disse Yoshida. “O jogo está em pleno desenvolvimento. [Lead designer Fumito] Ueda-san compartilhou atualizações do jogo há alguns meses. Nada mudou. Minha resposta é, ‘Sim, o jogo está sendo desenvolvido’. Não está em hiato. Mas não estamos prontos para re-apresentá-lo agora. Quando estivermos, vamos mostrar. Por favor, espere.”

O diz-não-diz não ajuda muito a desmentir os rumores de que o projeto realmente foi cancelado ou radicalmente modificado – certamente, a essa altura do campeonato, para o PS3 não vai sair. Pelo contrário: tudo o que temos é mais desinformação e confusão. Mais papo de relações públicas e menos discurso heróico. E continuamos esperando.

Por mais que a Sony tenha dado ótimas notícias na sua conferência pré-E3 2013 ontem, o que foi mantido em silêncio acaba sendo uma mancha de desconfiança no meio de tantas juras de amor.

Via:kotaku

About rodgames

Um jogador das antigas, que ainda continua na ativa no mundo dos videogames!

3 responses to “O lado cinza das novidades da Sony na E3 2013”

  1. William says :

    Não me espantaria se a Sony estivesse planejando esse esquema antes da Microsoft, que, depois de ver a reação do público tivesse voltado atrás. É um tema polêmico, pq pelo que andei lendo jogos usados não trazem tantos lucros para as produtoras e publicadoras, e como anda tendo diversas crises, falências de empresas de jogos, acredito que elas não pegarão tão leve com o mercado de jogos usados :S

  2. Batwing says :

    Concordo com o William, acho que a Sony ia fazer o mesmo esquema!

Trackbacks / Pingbacks

  1. Sony responde as declarações de Jack Tretton | rodgames - June 12, 2013

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: