Jogos encontram-se na idade das trevas

http://universouniversal.files.wordpress.com/2009/11/games-e-jogos.jpg?w=450&h=350

Trip Hawkins, fundador da Electronic Arts e antigo executivo do estúdio, falou sobre o estado atual da indústria dos videogames e disse que neste momento os videogames  encontram-se na idade das trevas.

Em declarações ao site MEGamers, Hawnkins contou que, “Penso que tivemos a nossa idade dourada quando o desenvolvimento de videojogos utilizava os discos flexíveis e quando era uma plataforma aberta e livre em que todos podíamos fazer videojogos da forma como quiséssemos.”

“A Nintendo chegou e começaram as licenças de software, e temos estado na idade das trevas desde então.”

“Quantas companhias foram criadas na internet que é uma plataforma aberta? A lista é enorme, e a Nintendo tem vindo a fazer as coisas à sua maneira durante 25 anos, e não há grandes companhias que tenham crescido à sua volta,” explicou ele.

Hawkins referiu também que hoje em dia, os produtores só são capazes de criar jogos inovadores quando são apoiados por grandes produtoras como a Nintendo.

Ele acredita que as companhias que criam jogos sociais na internet podem ser criativas sem precisarem do apoio das grandes empresas, e que são mais bem sucedidas por causa disso.

About rodgames

Um jogador das antigas, que ainda continua na ativa no mundo dos videogames!

12 responses to “Jogos encontram-se na idade das trevas”

  1. Lucas says :

    Discordo do Diego, pois o que falta é a diversidade de gêneros no mercado. Qualquer jogo que não se encaixe no estilo gta, call of duty, need e mortal kombat (pra indicar os jogos mais conhecidos desses gêneros), acaba recebendo pouca divulgação ou pior ainda, sendo cancelado. Basta uma leve pesquisa no youtube pra ver grandes jogos, que não se encaixam no padrão vendido hoje em dia, que foram cancelados ou não conseguiram alguém pra distribuir.

  2. Diego says :

    Poxa galera, sinceramente tem muitos jogos excelentes na nova geração que prendem muito a gente, eu já perdi dias inteiros jogando God of War na dificuldade máxima, ou Uncharted, o novo Mortal Kombat nem me fale (fico horas e horas), GTA tbm é excelente, e eu poderia colocar muitos outros aqui na lista.
    Em resumo o que não falta é opção com diversos gêneros no mercado, só procurar o que agrada mais.

  3. Cara says :

    “Discordo do Diego, pois o que falta é a diversidade de gêneros no mercado. Qualquer jogo que não se encaixe no estilo gta, call of duty, need e mortal kombat (pra indicar os jogos mais conhecidos desses gêneros), acaba recebendo pouca divulgação ou pior ainda, sendo cancelado. Basta uma leve pesquisa no youtube pra ver grandes jogos, que não se encaixam no padrão vendido hoje em dia, que foram cancelados ou não conseguiram alguém pra distribuir.”

    Você está falando da falta de diversidade, mas antigamente só existiam jogos de plataforma ou ao estilo de King of Fighters e Zombies Ate My Neighbors, ou até mesmo Sunset Riders e MK , só, hoje em dia nós temos os Open Worlds, os FPSs, os TPSs, os RPGs(esse já é meio antigo, mas estão mil vezes melhores), os de simulação, os pra Kinect, os MMORPGs, os ao estilo The Sims, entre outros.Os videogames só estão melhores agora😛

  4. Al Denis says :

    Justificar a incompetência criativa no sucesso de uma empresa consagrada e inovadora é a cara do mercado americano, só sabem fazer FPS ou coisas que acabem em tiroteio ou sangue sem sentido, quando outros colocam violência, os censores vêm com a história do 11 de setembro, o eixo do mal, videogames são obra do demônio, etc. Mas GTA, CALL OF DUTY entre outras tranqueiras são liberadas pois fazem parte da massificação industrial do sistema, por isso muitas softhouses japonesas, coreanas e chinesas não conseguem mais espaço com fantasia, novas jogabilidades, e acabam caindo na mão dessa culturazinha pop de interatividade online, portabilidade a qualquer custo, dançar dentro de casa e por aí vai, quem tenta remar contra a maré se não tiver cacife alto na mídia acaba sucumbindo. A Nintendo não vive seu momento mais brilhante mas ainda resiste a esta onda de “atirar, correr, destruir” nonsense que tem empestiado inclusive o cinema. Antigamente , filmes e livros serviam de inspiração para criação de jogos e a falta de tecnologia da época era compensada pela criatividade dos desenvolvedores, hoje o cenário é outro, os filmes são produzidos já se pensando em HQs, jogos, aplicativos entre diversos outros gadgets, sendo o roteiro deixado em 3 º mão, vide esta aberração chamada “Sucker Punch”, é uma mistura de tudo e nada, parece coisa premeditada para acabar com qualquer tentativa de recuperar a imaginação dentro do mercado de jogos. Hoje ser pseudonerd é pop, ser geek está na moda, mesmo que não se saiba quem fez o quê, deve-se desfilar com seu Ipod, PSVita, Tablet, tudo a mostra para exibir o quanto se é engajado. Um exemplo de talento sem apoio e que agora começa a receber um pouco de crédito é Demon Souls, a propaganda foi sendo feita boca a boca e acabou tornando-se um fenômeno, mas este é um caso raro num oceano de mediocridades. Acredito também que o mercado viva numa Era das Trevas mas muito por culpa destes que asgora cospem no prato, se o público não é exigente por que deveriam produzir qualidade? Qualquer expansão de Modern Warfare, God of War ou seja lá o que for neste sentido acaba vendendo milhões em semanas, é óbvio que os artistas desta geraçaõ prefiram o dinheiro fácil de um FPS feito nas coxas a um RPG trabalhoso, caprichado mas que não atinga 10% do faturamento destes MC Donalds digitais que qualquer macaco sadio domina em poucas horas, sem ofender os macacos.

  5. Haroldo says :

    Discordo. A empresa do The Witcher 2 é bem indie e fez um obra prima. Também temos o exemplo de Terraria, Minecraft, etc.

  6. Cara says :

    Aff esses que estão falando ai que os videogames não são como antigamente são só um bando de velhotes que não conseguem jogar um único game novo!!!

    Vai me dizer que preferem Mario ao invés de Modern Warfare, sem querer ofender nem nada, mas vcs estão completamente errados

  7. Daniel says :

    lol, nada a ver. A Indústria de jogos tá vivendo a golden age agora, as plataformas como steam e mobile permitem qualquer desenvolvedor independente lançarem seus jogos a pouco custo abrangendo toda a internet, basta ver o minecraft, braid, e outros jogos que estouraram por aí.
    O Hawkins deve ter levado um pé na bunda do estúdio e tá reclamando, pq a EA é lider absoluta de mercado, só pode ser isso

  8. duh says :

    Cara.. antigamente eu ficava horas e horas jogando videogame.. hoje em dia é extremamente dificil eu encontrar um jogo que me prenda por mais de 30 minutos. Eu achava que era porque estava ficando velho… achava..

  9. frank says :

    Bobagem,essa epoca criativa que vc está falando por pouco não foi o fim da era dos games.tem tanta coisa bacana hj em dia.sou saudosista adoro o nes mas não abro mão de coisas novas.achei completamente exageirado esse texto, enfim

  10. juninho.farias.00@hotmail.com says :

    Por isso que eu apoio o Steam até a morte. Uma plataforma livre. Você cria um jogo, faz uma sociedade com ela e vende jogos acessíveis, originais e tanto a empresa como o desenvolvedor ganham um lucro ótimo!

  11. tei says :

    bla bla bla,to cansado dessa merda:mario mario maario bla bla bla quer oter 10 anos pra sempre,vão se ferrar

Trackbacks / Pingbacks

  1. Links da Semana 1: 12/05 – 18/05 | O Gamer - May 18, 2013

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: